Sobre realidades e sonhos

Publicado por

Por Antonio Rodríguez*

Eu posso sonhar
Mas quem garante
Que viverei para realizar?

João Pedro sonhou em portar a farda.
Foi morto pelos que estavam com ela.
Miguel foi jovem demais
Mas com certeza sonhou em voar
Porém não um único voo.
Agatha sonhou em ser heroína
Talvez até com as homenagens
Nunca que elas fossem póstumas.

O garotinho do Fontales
Viu milhares caírem do seu lado
Mas hoje tá lá
Rearranjando a estante
Com espaço pro primeiro Grammy Latino
Espalhando Amar pelo mundo
E Elos entre a periferia e o sucesso.

Me juraram que o sistema não tem defeitos
Mas porque apenas com a memória
Eu consigo enumerar
Muitas amargas derrotas
E poucos sucessos doces.

Sonhar é importante
Mas quantos podem sonhar?
A realidade é dura e fria
Cortando o calor dos sonhos
Mas cá estou eu
Realizando sonhos
Que eu nem sabia que tinha.

Eu consigo lembrar
5 anos atrás
Um jovem Antonio
Na calada da noite
Rasgando folhas do caderno
Odiando suas palavras
Querendo nunca mais escrever
Ou morrer antes de pegar de novo na caneta.

Aguentar esse peso
Ou qualquer um
Dos outros milhares que colocaram em mim
Era mais do que alguém poderia aguentar
O sistema queria que eu desistisse
E eu me vendi ao sistema
Desisti e me mutilei dentro dos padrões.

5 anos depois
Eu assino minha primeira coluna
Pro mesmo Jornal
Que eu já dei entrevista
Conquistas atrás de conquistas
Porque eu burlei o sistema
Eu nunca coube no padrão
Nem sonho em caber
Mas ele me impede de ver
Iguais no topo
Com tanta facilidade.

5 anos de lutas
Separam minha fraqueza
Das minhas conquistas
Lutas minhas
Lutas da minha mãe
Que me mostrou os caminhos
E não me deixou desistir
Me ensinou a lutar
Me mostrou que palavras são armas
Que ferem qualquer um
Mas podem ajudar quem as compreende.

Essa é a minha primeira coluna. Meu primeiro texto produzido com uma intenção que não meu prazer pessoal com a escrita, meu prazer de falar sobre a sociedade e tudo que a aflige ou sobre as 1001 aflições do coração de um jovem. Começa aqui uma fase da minha vida que eu nunca pensei que aconteceria, quem dirá tão cedo, mas aconteceu e eu só posso agradecer e dizer que a partir de agora teremos poesia por aqui também.

*Antonio Rodríguez, 17, estudante e poeta nas horas vagas (e algumas ocupadas também). Apaixonado pela vida, faz o máximo para transformar tudo em poesia. Mantém o Instagram @a.poetizando.me

2 comentários

  1. Mais merecido impossível! Tu tá fazendo um trabalho incrível, Antônio! Suas palavras marcam como ferro quente na pele, na dor e na beleza, mas principalmente, na sua essência. Continue com seu brilho e seu bom senso 😉

    Ótimo texto e seja bem-vindo, mais novo colunista! (Talvez literalmente “mais novo”kk)

Deixe uma resposta