Londrina quintuplica aplicação da primeira dose da vacina

Publicado por

Segundo a Saúde, intervalo maior da AstraZeneca faz quantidade de segunda dose despencar

Nelson Bortolin

Crédito da foto: CDC/Unsplash

Londrina acelerou a aplicação da primeira dose da vacina contra covid-19. Só para se ter uma ideia, a média diária de aplicações do período da última segunda-feira (14) até a quinta-feira (17) é quase seis vezes maior que a da semana iniciada em 31 de maio. São 3.459 contra 623 aplicações respectivamente.

Já o número de segundas doses despencou. Nesta semana, foram aplicadas 52 segundas doses em média diariamente. Na semana que começou em 31 de maio, a média diária era de 709, quase 14 vezes maior.

O secretário municipal da Saúde, Felippe Machado, disse à Rede Lume que a redução no número de aplicação de segunda dose está relacionada às vacinas ofertadas na cidade. Até 19 de abril, segundo ele, prevalecia a Coronavac, cujo intervalo entre a primeira e a segunda aplicação é de 28 dias.

Já a partir daquele dia, Londrina deixou de receber novos lotes do imunizante produzido no Instituto Butantan e começou a prevalecer a vacina AstraZeneca que tem intervalo de 84 dias entre as doses.

Com a prevalência da vacina produzida na Fiocruz, a busca por segunda dose, de acordo com Machado, só vai voltar a ganhar velocidade em julho.

O secretário acredita que a o Município vai manter a atual velocidade de imunização, com “cerca de 4 mil aplicações diárias”. Mas pode haver alteração caso seja reduzido o número de vacinas enviadas a Londrina. “Nossa expectativa é cumprir o calendário de vacinação do Estado ou quem sabe antecipá-lo”, afirma.

Veja o calendário estadual no quadro:

Londrina começou a vacinar profissionais de saúde no dia 19 de janeiro. Os idosos, com mais de 90 anos, passaram a ser imunizados no dia 9 de fevereiro.

Quando a assessoria de comunicação da Prefeitura passou a divulgar o “vacinômetro” diariamente, no dia 18 de março, haviam sido aplicadas 37.027 primeiras doses e 12.726 segundas doses.

O número de londrinenses que já receberam a primeira dose atualmente é de 180.359, ou 31% da população estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 575.377 pessoas. Já o número de cidadãos que receberam as duas doses, 86.395, representa 15% do total.

A vacinação na cidade está acima da média nacional. Segundo o Ministério da Saúde, 60,3 milhões, ou 28% dos 211 milhões de brasileiros, receberam a primeira dose. São 24 milhões, ou 11% do total, os imunizados com as duas doses.

Um comentário

Deixe uma resposta