Manifestantes promovem novo ato contra Bolsonaro neste sábado

Publicado por

Seguindo programação de manifestações nacionais, Comitê Unificado Londrina marca concentração às 16h em frente ao Cine Teatro Ouro Verde

Cecília França

Foto em destaque: Manifestação de 29 de maio em Londrina/Talyta Elen

Manifestantes se reúnem novamente em todo o país neste sábado (19) em protestos contra o governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Com o mote “Vacina no braço e comida no prato”, os organizadores do ato em Londrina preveem adesão ainda mais expressiva que em 29 de maio, quando cerca de 1,2 mil pessoas participaram de uma marcha da Concha Acústica até o Zerão. Dessa vez a concentração será em frente ao Cine Teatro Ouro Verde, às 16h.

Cerca de 30 movimentos estão envolvidos na organização do ato por meio do Comitê Unificado. De acordo com um integrante, que prefere se manter no anonimato, as medidas estão sendo reforçadas para garantir a segurança dos participantes diante do momento de pandemia, com distribuição de máscaras PFF2, manutenção do distanciamento e incentivo ao uso de álcool em gel. O integrante do Comitê ressalta que as manifestações vêm ganhando corpo desde 1 de maio na cidade e no país, quando pequenos grupos saíram às ruas.

“Depois no dia 13 de maio saímos por Jacarezinho e tantos outros atos racistas, e o dia 29 foi grande, superou as expectativas de muitos nossos e da direita”, comenta. Ele reforça que os atos não têm caráter partidário, embora os participantes tenham liberdade para manifestar seus posicionamentos.

“Todo mundo que está descontente com esse governo pode ir. As organizações podem levar suas bandeiras, porque é um ato democrático. As pessoas estão entendendo que a organização partidária é importante, mas todos podem estar lá independente disso”, ressalta. O representante do Comitê destaca que os objetivos imediatos das manifestações são aceleração da vacinação contra a covid-19 e auxílio emergencial digno, no entanto, avalia que uma forte mobilização social pode pressionar a classe política pelo fim do governo atual.

“Está insuportável o governo do Bolsonaro, é insustentável a médio prazo, e acho que pode criar um clima sim para a queda dele antes de 2022. (A força dos atos) Aponta para uma maioria social que pode se converter em maioria política”, avalia. Segundo os organizadores, mais de 500 locais têm atos confirmados para este sábado, no Brasil e no exterior.

Confira como foi o ato do dia 29.

Deixe uma resposta