Ex-Guarda municipal é condenado a 18 anos pela morte de Matheus Evangelista

Publicado por

Fernando Neves responderá em regime fechado pelos crimes de homicídio qualificado, falsidade ideológica e fraude processual

Mariana Guerin

O ex-guarda municipal Fernando Ferreira Neves foi condenado nesta terça-feira à noite pela morte de Matheus Evangelista, de 18 anos, em maio de 2018. O jovem foi atingido por um tiro fatal durante abordagem da Guarda Municipal na Zona Norte de Londrina.

O julgamento teve início às 9 horas e terminou pouco antes das 22 horas, depois de um dia inteiro de deliberações. O julgamento já havia sido adiado quatro vezes por conta da pandemia. A sessão de hoje aconteceu sem a presença do público e foi transmitida pelo canal do Tribunal de Justiça do Paraná no Youtube.

Segundo a sentença do juiz Paulo César Roldão, Neves foi condenado pelos crimes de homicídio qualificado, falsidade ideológica e fraude processual, acumulando uma pena de 18 anos, 1 mês e 15 dias em regime fechado, além do pagamento de 24 dias de multa.

Conforme o juiz, mesmo sem ter antecedentes criminais, os documentos juntados nos autos do processo levaram à condenação do rapaz, que, segundo a sentença, “era guarda municipal e tinha como função garantir a segurança e a manutenção da lei”. Ainda segundo Roldão, ficou provado que o comportamento da vítima não contribuiu para o crime.

Pelo crime de homicídio qualificado, Neves recebeu pena de 14 anos e 3 meses de reclusão. Com o agravante que reconheceu a dificuldade de defesa da vítima no momento da abordagem, a pena subiu para 16 anos e 7 meses em regime fechado.

Fernando Neves ainda foi considerado culpado pelo crime de fraude processual, pelo qual recebeu pena de 5 meses e 18 dias de reclusão e 12 dias de multa. Já na condenação pelo crime de falsidade ideológica, a pena determinada pelo juizado foi de 1 ano e seis meses de reclusão e 12 dias de multa. Ambas as penas deveriam ser cumpridas em regime aberto e foram substituídas pela pena de prestação de serviços, sendo a realização de uma hora de tarefas diárias por dia de condenação, conforme a sentença.

Na semana passada, em live acompanhada pela Lume, a irmã de Matheus, Jennifer Evangelista, declarou que a condenação dos responsáveis seria importante para toda a comunidade. “O Matheus era um jovem de 18 anos, de família evangélica. Não é porque é meu irmão, mas ele era uma pessoa tranquila. Um jovem que tinha sonhos, que trabalhava, e que infelizmente teve a vida ceifada.”

O crime

Matheus Evangelista tinha 18 anos quando foi morto com um tiro durante abordagem da Guarda Municipal de Londrina, em 11 março de 2018. O crime aconteceu no bairro Jerônimo Nogueira, Zona Norte, e testemunhas relatam abuso de poder dos agentes públicos.

Fernando Neves permaneceu preso de abril do mesmo ano até outubro de 2020, quando foi liberado com uso de tornozeleira eletrônica. Outros dois agentes chegaram a ser investigados por envolvimento no crime, mas tiveram as acusações retiradas, após acordo com o Ministério Público.

Um comentário

Deixe uma resposta