Lixo Zero: Londrina ganha novos pontos de coleta de resíduos eletrônicos

Publicado por

Primeiro ‘Dia Lixo Zero’ na cidade será neste sábado e quer conscientizar a população sobre sustentabilidade

Mariana Guerin

Foto em destaque: Arquivo/N.Com

No próximo sábado, Londrina sedia a primeira edição do Dia Lixo Zero, data anual estabelecida pelo Instituto Lixo Zero Brasil para mobilizar os brasileiros sobre os quatro “R” da sustentabilidade: repensar, reduzir, reutilizar e reciclar. No dia 14 de agosto também é celebrado o Dia do Combate à Poluição, que tem por objetivo alertar a população sobre questões ambientais e buscar medidas para conter a degradação do planeta.

Este ano, coletivos de todo o País realizarão programações locais para o engajamento de diversos atores sociais sobre o conceito de lixo zero, articulando propostas que mostram de maneira prática a importância da circularidade e do gerenciamento adequado dos resíduos sólidos para um meio ambiente mais equilibrado, que proporcione saúde e bem-estar social.

Dados da Organização das Nações Unidas (ONU) indicam que o Brasil é o maior gerador de resíduos eletrônicos da América Latina e o quinto maior do mundo. Estima-se que o País gere 1,5 milhão de toneladas de e-lixo por ano, sendo que somente 3% são reciclados ou descartados adequadamente. Ao ser despejado no meio ambiente, esse tipo de material contamina o solo e a água com substâncias altamente tóxicas, o que representa um risco à saúde pública.

Em Londrina, a Mutuah Ações para a Sustentabilidade é a organização responsável por mobilizar a programação da Agenda Lixo Zero neste sábado. Segundo a engenheira ambiental da Mutuah, Caroline Dutra, as ações presenciais se diversificam entre distribuição de lixeiras confeccionadas em materiais reciclados, pontos de coleta de eletroeletrônicos, drive-thru para coleta de pilhas usadas, bazares sustentáveis e coleta de resíduos sólidos no Aterro dos lagos Igapó e Igapó II. Ela cita ainda ações virtuais por meio de webnários, vídeo-depoimentos e lives.

Ainda conforme Caroline, a Mutuah realiza em Londrina ações para a sustentabilidade e atividades socioambientais, como licenciamento ambiental, preparação de empresas para certificações ambientais, elaboração de relatórios de sustentabilidade GRI, compliance ambiental, elaboração de programa de integridade, elaboração e gestão de projetos de responsabilidade social corporativa, treinamentos internos e participação em CIPAT por meio de palestras, seminários e jogos.

A agenda completa do Dia Lixo Zero está disponível no Facebook e Instagram da Mutuah; e as inscrições para as palestras virtuais, que serão transmitidas das 9h às 18h, são feitas por meio do link https://mutuah.com/lixozerolondrina/.

A programação presencial abre nesta sexta-feira (13), com a distribuição de lixeiras produzidas com material reciclado nas unidades da Unimed Londrina. E sábado (14), das 10h às 22h, o Catuaí Shopping sedia um drive-thru para coleta de pilhas usadas. E das 11h às 19h, o Urucum Café Coletivo de Brechós de Moda Sustentável realiza um bazar de moda responsável com discotecagem. No mesmo dia, a ong E-letro e a Colet Óleo realizam a coleta de eletroeletrônicos e óleo usado no Mercado da Prochet, Shopping Com Tour, na loja Sementes do Bem e em ponto da zona norte.

A equipe da Secretaria Municipal do Ambiente (Sema) estará presente, a partir das 14h, no aterro do Lago Igapó e Lago Igapó II, onde será feita a coleta de resíduos sólidos. Toda a comunidade é convidada a comparecer e participar desta ação, que vai se concentrar às 13h50 no gramado do aterro, próximo à Avenida Ayrton Senna. A recomendação é que os voluntários presentes utilizem roupas frescas, chapéu ou boné, filtro solar, repelente, e leve sua garrafa de água para hidratação individual.

De acordo com a gerente de Educação Ambiental da Sema, Mariza Cleonice Pissinati, essa iniciativa foi organizada pela iniciativa privada e vai reunir o poder público, entidades, empresas e pessoas físicas. “Todos estão empolgados porque o sentimento é de não esperar pelo outro, e sim de fazermos juntos. E a Sema incentiva isso, de que em conjunto a sociedade atue para Londrina ficar ainda mais linda”, cita.

A gerente da Sema explicou que o movimento pelo lixo zero é uma diretriz que deve ser aplicada na rotina, nas atividades diárias, sejam pessoais ou corporativas, e que visam reduzir a geração de resíduos. “E o que for gerado, devemos valorizar como matéria-prima, ressignificar e colocar novamente na cadeia produtiva – o que chamamos de Economia Circular. À medida em que fazemos isso, reduzimos a extração de matérias primas e insumos da natureza”, explica.

Ao reduzir a extração de matérias-primas e dos recursos disponíveis na natureza, diminuindo a produção de novos itens, a sociedade preserva o meio ambiente. “Sustentabilidade é a gente poder viver com qualidade e isso requer preservar a natureza ao máximo. Para termos mais qualidade de vida, precisamos da natureza; e para termos a natureza é preciso reduzir a extração de matéria-prima. Para fazer isso é preciso praticar a economia circular”, afirma Mariza.

Além da coleta no aterro e no Lago II, a Sema participará da entrega de sementes de Ipê Branco, no Shopping Boulevard. Todos serão orientados sobre como utilizar o kit entregue com as sementes.

PUC terá ponto fixo de coleta de e-lixo em Londrina

O campus da Pontifícia Universidade Católica (PUCPR) em Londrina também vai promover um drive-thru sustentável para recolher lixo eletrônico nesta sexta-feira. O objetivo é conscientizar a população sobre o descarte correto deste tipo de material e oficializar a universidade como um ponto permanente de coleta de e-lixo na cidade. A ação será realizada das 9h às 17h, respeitando todos os protocolos de segurança contra a covid-19.

No drive-thru da PUCPR, em Londrina, poderão ser entregues quaisquer equipamentos que tenham um plugue de tomada ou que utilizem baterias – além das próprias baterias e pilhas –, como celulares, computadores de mesa e portáteis e eletrodomésticos. Lâmpadas também serão recolhidas. 

“A sustentabilidade é um dos valores maristas. Esse despertar da consciência para a ecologia integral, esse cuidado com a nossa ‘casa comum’, é muito importante. Trata-se de um esforço que deve ser compartilhado porque um mundo sustentável representa maior qualidade de vida e bem-estar para todos nós e para as futuras gerações”, afirma o analista de pastoral da área de Identidade da PUCPR em Londrina, Marcos Tonasse.

Todo o material coletado no campus na sexta-feira será encaminhado a uma empresa habilitada e certificada para fazer a reciclagem do e-lixo de forma correta. Quem comparecer vai receber uma muda de tempero – cebolinha, salsinha ou manjericão – em agradecimento, simbolizando o ciclo positivo da reciclagem.

Coleta de e-lixo acontece regularmente em Londrina

No último drive-thru realizado pela Sema em parceria com o Rotary Club Londrina Sul, por meio do projeto “Rotary Coleta”, em 1 de agosto, foi recolhida 1,5 tonelada de resíduos eletroeletrônicos. No ano passado, quando a parceria com o Rotary teve início, foram 14,6 toneladas recolhidas pelo programa, que funcionava no estacionamento do Parque Arthur Thomas e passou a atender também em outros locais da cidade, conforme o crescimento da demanda.

A ação “Rotary Coleta” é realizada em parceria com a GD7 Metais e recebe itens como aparelhos de televisão, pilhas e celulares, chapas de raio-X, óleo de cozinha usado, entre outros. Os equipamentos eletrônicos que estiverem em bom estado são recuperados e doados para instituições que atendem pessoas em situações de vulnerabilidade. Os demais são destinados à reciclagem.

Segundo Mariza Pissinati, além de proporcionar um local para as pessoas descartarem estes materiais, a ação conscientiza a comunidade sobre a importância do descarte correto. “A iniciativa é importante porque oferece mais uma opção para o descarte adequado dos resíduos eletroeletrônicos. Alguns componentes podem contaminar o solo e o lençol freático com substâncias nocivas, como os metais pesados (mercúrio, berílio e chumbo), que são altamente prejudiciais à saúde humana, aos animais e às plantas. Por isso é fundamental dar a destinação correta aos materiais”, alerta.

O objetivo das coletas de recicláveis é diminuir a quantidade de resíduos que são enviados aos aterros sanitários, sensibilizando a população para a importância da destinação correta e estimulando o processo de reciclagem. Deste modo, essas ações impactam diretamente no meio ambiente ao reintroduzir na cadeia produtiva itens com potencial de reaproveitamento e que seriam descartados.

E-Letro permite agendamento de coleta de resíduos eletrônicos

Outra parceira da Sema em ações de coleta e reciclagem de e-lixo é a ong E-letro Recuperação de Eletrônicos atende mais de 70 municípios do Norte paranaense, em mais de 300 pontos de descarte, totalizando uma média mensal de 30 toneladas de equipamentos recolhidos.

Fundada em março de 2008, a E-Letro surgiu para contribuir com consumidores, poder público, empresas e outros setores a darem destino ambiental a produtos eletrônicos. Atualmente, o trabalho da ong já chegou a outros estados por conta da alta demanda.

A principal função da ong é coletar, reciclar, reutilizar e dar a destinação correta ao lixo eletroeletrônico (qualquer produto ou similar que possua placa eletrônica). A organização também elabora e realiza projetos sociais e ambientais para oportunizar a reintegração de pessoas ao mercado de trabalho por meio da reutilização de produtos recicláveis. Computadores em bom estado recolhidos pela ong são recuperados e doados para órgãos públicos e entidades assistenciais de Londrina e região.

Também atua na conscientização sobre riscos e danos causados pelo descarte indevido de lixo e resíduos eletroeletrônicos. Segundo definição da ong, resíduos computacionais, resíduos eletrônicos ou lixo eletrônico são os termos mais comuns utilizados para denominar todo e qualquer material eletroeletrônico descartado ou obsoleto. O termo engloba diversos produtos, tais como computadores, aparelhos de televisão, rádios, geladeiras, celulares, entre outros dispositivos.

No site da ong é possível encontrar os pontos de descarte mais próximos e até mesmo agendar a coleta dos resíduos.

Deixe uma resposta