A famigerada Independência…

Publicado por

Ouviram do Ipiranga
Às margens flácidas
O grito fálico
De um povo estúpido

Aplaudindo o rei do Gado
Querem independência de um governo ditatorial
Ironicamente desejando exatamente um governo ditatorial
O grito falhou
Esse Brasil provou que nunca existiu
E agora ele se recolhe e chora em posição fetal
Em poucas e escusas desculpas.

Eles gritaram independência, mas esqueceram da conjunção
Pediram também por muitas mortes
Comandadas por seu capitão
Será que condecorações existem por número de mortos?

Se independência é liberdade
Me contratem um advogado
Porque nunca vi a minha.

Pelos 4 cantos
Dizem que sou liberto
Não posso fazer o que quero
Amar quem eu quero
Porque dizem que não é certo
E nosso imperador não é Napoleão
Do Papa
A coroa ele não tirou da mão
E em nome do crucificado Leão
Alguns escondem sua podridão.

Enquanto isso o professor
Sofre na mão do opressor
Ensinaria Maria Quitéria
Mas vive na miséria
Em meio às bactérias
Em um país onde a terra é plana
Humor é comunista
A vacina causa autismo
Claro, que a história é branca
E a formosa bandeira
Que jamais seria vermelha
Teve sua parte pintada com meu sangue
E com o sangue indígena
Ignorada pelos designers da mesma
Estragaria seu tom de “good vibes” 

Mas estamos aqui
Com a tarefa inglória
De reescrever a história
Apagar o branco da trajetória
Jogar pro índio a glória
Buscar o negro na memória
Marcar a linha divisória
E de maneira promissória
A conquista não é aleatória
E que se deve a nós a vitória.
Fizemos a busca
E agora nada ofusca
Que 7 de Setembro
Não é independência
É o banho de sangue
Selado, mas que nada exangue
Que o Brasil nunca foi independente
Muito menos branco.

Minha 18ª Independência do Brasil e a cada ano que passa tenho certeza de que essa festa me pertence cada vez menos e pertence cada vez mais à latrina da história. Resta saber se antes dos seus 200 anos teremos uma independência verdadeira…

*Antonio Rodríguez, 18, estudante e poeta nas horas vagas (e algumas ocupadas também). Apaixonado pela vida, faz o máximo para transformar tudo em poesia. Mantém o Instagram @a.poetizando.me

Deixe uma resposta