Em live, sindicatos do Paraná convocam população para ‘Fora Bolsonaro’ em 2 de outubro

Publicado por

Em Londrina, organizadores convidam artistas para se apresentarem no ato Fora Bolsonaro no próximo sábado

Da redação

Panfletagem e uma live, às 18h30 desta quarta-feira (29), reforçam o convite da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e centrais sindicais do Paraná para os atos de “Fora Bolsonaro”, previstos para este 2 de outubro. Mais uma vez a população insatisfeita com o atual governo sairá às ruas no próximo sábado, em todo o Brasil, para pedir impeachment. A live terá transmissão pelo Facebook das centrais sindicais.

“Nesta live, vamos reforçar o convite para que todos e todas, que sintam segurança para irem até os atos, somem-se a nós. A saída de Jair Bolsonaro não só é uma questão prioritária para a democracia, para o bem-estar social e para a economia, como é questão, literalmente, de vida ou morte. Esta nova live também reforça a unidade das centrais sindicais nesta pauta e na busca de um país democrático e inclusivo”, aponta o presidente da CUT Paraná, Marcio Kieller.

Diferente do discurso mentiroso do presidente brasileiro na abertura da 76ª Conferência Internacional da Organização Nas Nações Unidas (ONU) no início de setembro, o país tem hoje mais de 20 milhões de pessoas com fome e outros mais de 14 milhões de desempregados, além de um índice inflacionário que só cresce, assim como aumentam os preços dos alimentos, da energia elétrica e dos combustíveis. Sem falar nas mortes por covid-19, que já vitimaram mais de 600 mil brasileiros.

Em Londrina, ato Fora Bolsonaro será em frente ao Ouro Verde

Em Londrina, o ato de 2 de outubro terá concentração em frente ao Teatro Ouro Verde, no Calçadão, a partir das 15 horas. A organização é do Coletivo de Sindicatos em parceria com o Comitê Unificado, composto por diversos movimentos sociais locais e partidos políticos. O Levante Popular da Juventude também deve estar presente.

Os organizadores destacam ainda que está aberto cadastro para artistas londrinenses que queiram se apresentar no sábado à tarde, durante a manifestação. Para preencher o cadastro do movimento “Artistas Fora Bolsonaro”, clique aqui.

Segundo manifesto do Coletivo de Sindicatos e do Comitê Unificado e, “em Londrina, também cientes de que a resolução dos problemas do país passa, nesse momento, pela retirada de Bolsonaro e sua gangue do poder, o Coletivo de Sindicatos e o Comitê Unificado conclamam as pessoas e organizações comprometidas com as causas populares para participar pelo Fora Bolsonaro”.

As bandeiras do movimento são: “Contra a carestia, o desemprego e a fome, contra a política genocida e em respeito aos mortos pela covid-19, por melhores salários e condições de trabalho, por subsídio à moradia para todos os trabalhadores e por saúde e educação pública e gratuita”, completa o manifesto.

No Paraná, também haverá manifestações em Cascavel, em frente à Catedral, às 9h; em Cornélio Procópio, na Praça Brasil, às 14h; em Curitiba, na Praça UFPR, às 16h e em Maringá, na Praça Raposo Tavares, às 15h. Em Foz do Iguaçu, após a Caminhada Praça da Paz, às 15h, haverá um Ato Político na Praça da Paz, às 18h.

Ato acontecerá em cerca de 100 cidades brasileiras e estrangeiras

Ainda conforme informações da CUT, estão previstos protestos em cerca de 100 cidades Brasil afora e no exterior, no próximo sábado. Fora do país, haverá manifestações na Alemanha, Argentina, Canadá, Estados Unidos, Espanha, França, Inglaterra, Itália, Porto Rico e Portugal.

De acordo com os organizadores – CUT, demais centrais, frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, que integram a Campanha Nacional Fora Bolsonaro -, as manifestações tiveram início em maio de 2021. Desde o início do atual governo, mais de dois milhões de famílias brasileiras entraram em condição de extrema pobreza.

Com adesão cada vez maior de entidades representativas da sociedade civil, personalidades do meio artístico, acadêmico e partidos políticos, o #ForaBolsonaro é um movimento crescente, que reflete os resultados das pesquisas recentes, que mostram alta rejeição do presidente. No meio político, vários partidos, entre eles o PT, Psol, PcdoB, PSB, PDT, Rede, Partido Verde, Cidadania, Solidariedade, PCB, UP, PCO e PSTU, já confirmaram participação nos atos.

“Somente com a pressão das ruas e com atuação unitária pressionando o Congresso Nacional vamos conseguir impedir que mais medidas que destroem o Brasil – via ataques aos direitos, às liberdades, à democracia e à soberania – piorem ainda mais a já caótica situação do país”, diz o presidente da CUT, Sérgio Nobre.

Leia mais:

Não aguentamos mais falar sobre Bolsonaro

Vídeo: Ato contra Bolsonaro em Londrina

Cartão postal da cidade é coberto com faixa anti-Bolsonaro

Deixe uma resposta