Senador rebate ataques homofóbicos de empresário

Publicado por

Assumidamente gay, Fabiano Contarato fez discurso histórico na CPI da Pandemia em resposta a comentário de bolsonarista

Fonte: Rodrigo Baptista/Agência Senado

Em defesa da comunidade LGBTQIA+, o senador Fabiano Contarato (Rede-ES) expôs nesta quinta-feira (30) no início da reunião da CPI da Pandemia, comentários homofóbicos postados em rede social pelo empresário Otávio Fakhoury contra o parlamentar e pediu à Polícia Legislativa que apure o crime de homofobia. A CPI também encaminhou a denúncia ao Ministério Público Federal. 

“Orientação sexual não define caráter. Cor da pele não define caráter. Poder aquisitivo não define caráter”, disse Contarato, após ler o ataque do empresário contra ele.

O senador, que falou na cadeira de presidência da CPI, cedida pelo senador Omar Aziz (PSD-AM), apontou que a população LGBTQIA+ é vítima de constantes ataques preconceituosos e criminosos dos que se dizem “defensores da família”. 

“A mesma certidão de casamento que o senhor tem, eu também tenho. E aí fala em Deus acima de todos? Deus está no meio de nós. O senhor não sabe a dor que eu sinto”, acrescentou o senador.

Contarato prosseguiu e destacou que um dos princípios da República é abolir toda forma de discriminação e lamentou ter que expôr sua família.

“Eu sonho com um dia em que não vou ser julgado pela minha orientação sexual, que meus filhos não serão julgados por serem negros, que minha irmã não será julgada por ser mulher”, disse o parlamentar pelo Espírito Santo.

No tweet lido por Contarato, Fakhoury afirma que “o delegado homossexual assumido talvez estivesse pensando no perfume de alguma pessoa ali daquele plenário. Qual seria o perfumado que o cativou?”. O empresário fez o comentário a partir de uma postagem de Contarato com um erro de grafia. O senador escreveu “fragrancial” em vez de “flagrancial”. 

Confrontado, Otávio Fakhoury pediu desculpas “a todos que se sentiram ofendidos”, afirmou que foi um comentário “infeliz” e que “não teve a intenção de ofender”. 

“Meu comentário foi infeliz. Em tom de brincadeira. Meu comentário não teve a intenção de ofender”, respondeu, admitindo que ter sido “de mau gosto” e dizendo não fazer distinção de pessoas com base em orientação sexual.

Contarato recebeu o apoio de colegas e fez o desabafo da cadeira da presidência cedida temporariamente pelo presidente da CPI da Pandemia, Omar Aziz (PSD-AM). Em apoio a Contarato, Marcos Do Val (Podemos-ES) disse a Fakhoury:

“Eu tenho vergonha de ter pessoas como você como brasileiro”, disse Marcos Do Val. 

Deixe uma resposta