Família acusa PM de jogar jovem no lago e não prestar socorro

Publicado por

Daniel Souza, 17 anos, morreu afogado em Rolândia; antes teria apanhado de policiais

Cecília França e Nelson Bortolin

Foto: Daniel Souza/Arquivo da família

A família de Daniel Souza, 17 anos, acusa a Polícia Militar de ter agredido e jogado o jovem no Lago San Fernando, em Rolândia, na quinta-feira (30) à noite. Sem saber nadar direito, Souza teria pedido socorro, mas os policiais se recusaram a salvá-lo. O adolescente morreu afogado e seu corpo foi encontrado na manhã desta sexta-feira (1º).

A família diz que Daniel estava sentado em um banco do lago na companhia de amigos e que dois policiais fizeram uma abordagem. “Um pescador contou que os policiais bateram muito nele antes de jogar no lago”, afirmou a irmã do jovem, Sara Souza, em entrevista à Lume.

Um dos amigos teria pedido para entrar no lago e ajudar o adolescente. E, de acordo com Sara, chegou a puxar Daniel para a margem, mas não conseguiu concluir o salvamento. “Meu irmão afundou e não apareceu mais. Acho que ele ficou meio atordoado com as pancadas”, alega a jovem. Só depois disso os policiais teriam chamado o Corpo de Bombeiros.

A Lume não conseguiu contato com a PM de Rolândia. À TV RIC Record, o comandante do 15o Batalhão, Humberto Cavalcante, negou a versão da família. Disse que o jovem se jogou no lago para fugir da abordagem.

Mudança de vida

Sara conta que o irmão teve passagem pela polícia há cerca de dois anos, mas teria “parado com a vida errada” após começar a namorar. “A mãe da namorada disse que só permitiria o namoro se ele mudasse”. O jovem estaria procurando emprego e teria entrevista em um supermercado na próxima semana.
“Estava quase tudo certo para ele começar a trabalhar. Meu irmão tinha mudado da água para o vinho”, afirma. Daniel, conforme alega a irmã, sofria constantes ameaças de alguns PMs e já teria apanhado deles em outra ocasião.

Na tarde dessa sexta-feira, a família aguardava a liberação do corpo de Souza no Instituto Médico Legal (IML) de Londrina e acreditava que o laudo dos peritos confirmaria que o jovem sofreu lesões antes de morrer afogado.

Buscas duraram mais de 5 horas

De acordo com o Corpo de Bombeiros de Rolândia, a corporação foi acionada por volta das 21h30 de quinta-feira com informações de que um jovem, ainda sem idade especificada, havia se afogado. Cinco bombeiros seguiram para o local e realizaram, inicialmente, uma busca primária, sem equipamentos. Na sequência, iniciaram busca equipada, que precisou ser interrompida pelo avançado da hora.

Os trabalhos foram retomados na manhã da sexta, por volta das 7h30, com a presença do Grupamento de Busca e Salvamento de Londrina. Por volta das 11 horas, foi encontrado o corpo do rapaz e acionado o Instituto Médico Legal (IML). O relatório completo da ação de busca ainda está sendo produzido.

Um comentário

Deixe uma resposta