Entidades se manifestam em apoio ao jornalista José Maschio

Publicado por

Rede Lume de Jornalistas é uma das signatárias da carta em apoio a “Ganchão”, intimado após denunciar ato irregular de juíza

Da Redação

Foto: Arquivo Pessoal

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Norte do Paraná (Sindijor Norte PR) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) divulgaram nesta sexta (8) carta pública de apoio ao jornalista José Maschio, conhecido como “Ganchão”. O profissional foi intimado a prestar depoimento no 5o Distrito Policial de Londrina para prestar esclarecimentos, após registro de Boletim de Ocorrência por parte da juíza da 6ª Vara Criminal de Londrina, Isabelle Papafanurakis Ferreira Noronha.

Maschio, jornalista há 35 anos, noticiou a participação da magistrada nas manifestações de 7 de setembro, que tinham pautas antidemocráticas, como o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF). Em foto divulgada por ele, a juíza aparece vestindo verde e amarelo ao lado de um grupo de pessoas, dentre as quais, uma que segurava um cartaz com os dizeres “Supremo é o povo”. Depois que sua
participação nas manifestações veio à tona, o Corregedor-Geral do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), desembargador Luiz Cezar Nicolau, determinou a abertura de uma sindicância para apurar a conduta da
magistrada.

A juíza, por sua vez, quer que Maschio retire as publicações de suas redes e se retrate. Na carta divulgada hoje, Sindijor Norte PR e Fenaj ressaltam que “Essa é uma tentativa de cercear o jornalista, a liberdade da imprensa e abalar a democracia, impedindo a circulação de informações. Trata-se de uma antiga e condenável prática: censura. Se há justiça, o jornalismo não pode ser censurado nem o jornalista Ganchão ser perseguido por noticiar os fatos.”

Além da Rede Lume assinaram a carta mais de 100 entidades, organizações, profissionais e políticos.

Confira o documento na íntegra.

Deixe uma resposta