Suástica é exibida em manifestação na Câmara de Londrina

Publicado por

Símbolo nazista foi visto em ato contra obrigatoriedade da vacina para servidores nesta terça; apologia ao nazismo é crime federal

Cecília França

Na tarde dessa terça-feira (26), chegaram às redes da Lume fotos de um manifestante segurando um cartaz com o desenho de uma suástica, a cruz gamada do nazismo, durante ato que ocorria em frente à Câmara de Vereadores de Londrina contra a obrigatoriedade de vacinas para os servidores municipais. Os vereadores Flávia Cabral (PTB) e Matheus Thum (PP) repudiaram o ocorrido em suas falas durante a sessão do Legislativo.

“Eu recebi algumas fotos, até da minha assessoria aqui nessa Casa, de imagens nitidamente de suásticas na manifestação de hoje. A gente respeita todo e qualquer manifesto, de qualquer natureza, só que não podemos aceitar aqui manifestações que extrapolem o limite da legalidade, que afrontem nossa Constituição, que afrontem nossa dignidade, até em memória de tudo que já aconteceu na história”, afirmou Thum.

Para ele, o episódio deve ser investigado pela Câmara. “Deve a Câmara de Vereadores investigar essas imagens, se posicionar sobre essas questões. Não podemos aceitar apologia de ideologias nazistas, que vêm ferir gravemente as leis brasileiras.”

Flávia Cabral repudiou três episódios recentes: a depredação do veículo da vereadora Lu Oliveira (PL), o ataque com tintas coloridas na fachada da Câmara e a exibição do símbolo nazista desta terça-feira. “Nós sabemos que recentemente tivemos uma vereadora que foi atacada. A Casa foi atacada, hoje tinha gente com suástica na porta em manifestação. Isso foi fotografado e eu não posso me calar. Fica meu repúdio em relação a essas ações de violência, em relação a esse tipo de discurso que nós vimos que está acontecendo no Brasil, de uma maneira geral.”

O carro de Lu Oliveira foi depredado no estacionamento do Estádio do Café dia 19 de outubro. Após assistir a um jogo do Londrina Esporte Clube, a vereadora constatou que o veículo teve o farol dianteiro direito quebrado, o capô e a lataria, riscados. Além disso, um dos pneus sofreu três cortes. Lu Oliveira não descarta que foi vítima de retaliação por ter votado em favor de projeto de lei para criar um conselho LGBTQIA+ na cidade.

Na segunda-feira (25), o prédio da Câmara amanheceu tingido com as cores do arco-íris: roxo, azul, verde, amarelo, laranja e vermelho.

Apologia ao nazismo é crime no Brasil

A lei federal antirracismo (Lei 7.716, de 1989) afirma que é crime “veicular símbolos” do nazismo “para fins de divulgação”. Em caso de condenação, a pena é de multa e prisão de dois a cinco anos. A reportagem questionou tanto a Polícia Militar quanto a Federal sobre uma possível investigação sobre o caso e aguarda retorno.

2 comentários

Deixe uma resposta