Cesta básica custa metade do salário mínimo em Londrina

Publicado por

Grupo de alimentos básicos ficou 3,6% mais caro em outubro, chegando a R$ 549,03 para uma pessoa; para a família, preço alcança R$ 1.647,10

Cecília França

O preço da cesta básica segue em escalada desde junho em Londrina, chegando a custar praticamente metade do salário mínimo de R$ 1.100 em outubro. Em apenas um mês a elevação foi de quase R$ 20, passando de R$ 529,90 em setembro para R$ 549,03. Isso para uma pessoa. Para uma família de quatro pessoas a cesta custou R$ 1.647,10. Os dados são da pesquisa mensal do Núcleo de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Nupea).

Dentre os 13 produtos pesquisados, os hortifrutis puxaram a alta de outubro. A batata ficou 66,3% mais cara, seguida da banana (23,2%) e do tomate (18,8%). Margarina, óleo, café e feijão também tiveram aumento de preço. A carne, responsável por grande parte do custo da cesta, teve queda de 2,5%. Arroz (-7,6%), farinha (-10,4%) e leite (-15,2%) tiveram quedas expressivas.

Cesta básica consumiu quase 50% do salário mínimo em outubro. Fonte: Nupea

O economista Marcos Rambalducci, coordenador da pesquisa, explica que os temporais recentes impactaram no comportamentos dos preços dos hortifrutis. “É claro que os eventos climáticos extremos como este que nos atingiu dias atrás atrapalha sobremaneira a produção e a oferta tende a cair, elevando os preços”.

Sobre a carne, que vem de aumentos sequenciais, pesaram fatores climáticos e comerciais para a leve redução nos preços; sobre o leite, pesaram clima e oferta e procura. “No caso da carne (houve redução) em função de problemas na exportação, especialmente com a China, mas também por retração no consumo nacional e o retorno das chuvas, que reduziu os custos de produção. O leite, com a entrada da primavera, também tem seus custos reduzidos e o aumento da produtividade garante uma maior oferta do produto”, detalha Rambalducci.

Para os próximos meses o economista diz que podemos ter a tão esperada redução nos preços. “A expectativa é de uma certa normalidade climática e, com a redução nos preços das carnes, se não tivermos nenhum evento fortuito, notaremos redução – espero, significativa – no preço da cesta”.

Dica para economizar

Fonte: Nupea

A cesta básica pesquisada pelo Nupea compreende 13 produtos considerados básicos para a alimentação de uma pessoa ao longo do mês. A pesquisa é feita em 11 redes de supermercados e os economistas costumam recomendar a pesquisa de preços. Se um consumidor conseguir comprar no supermercado mais barato poderá economizar mais de 10% no valor total.

A pesquisa, no entanto, nem sempre é possível na prática. Para conseguir, ainda, assim, economizar, Rambalducci recomenda a troca de produtos. “Deixe de comprar a batata neste momento, pois ela vai cair de preço tão logo o clima se estabilize minimamente. Fazendo desta forma, com os demais produtos, aumenta nossa capacidade de enfrentar este processo inflacionário”, orienta.

Um comentário

Deixe uma resposta