Cesta básica tem redução ‘enganosa’ em novembro

Publicado por

Apenas três produtos – os hortifrutis – tiveram queda nos preços, mas acabaram encobrindo o aumento de outros sete

Cecília França

Foto em destaque: Ashley Winkler/Unsplash

O preço da cesta básica em Londrina teve um recuo no mês de novembro após alta histórica em outubro, quando encostou nos R$ 550. A redução agora foi de 4,98% e a cesta para uma pessoa passou a custar R$ 521,69. Para uma família de quatro pessoas (dois adultos e duas crianças) o preço foi de R$ 1.565,07. Com o resultado a cesta básica acumula alta de 3,3% no ano, segundo o Núcleo de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Nupea).

O economista responsável pelo levantamento, Marcos Rambalducci, avalia a redução em novembro como “enganosa”, uma vez que apenas três produtos tiveram queda nos preços. “Esta redução foi tão significativa que ‘encobriu’ o aumento nos outros 7 produtos”, explica, e acrescenta: “A tendência de alta nos preços me parece que continua. Uma normalidade climática é que permitiu que produtos hortifruti tivessem uma queda acentuada ‘mascarando’ um pouco a tendência de alta”.

Os produtos que tiveram redução neste mês foram tomate (-40,7%), batata (-22,7%) e banana (-2,9%), justamente os que haviam registrado aumentos expressivos em outubro. O preço da batata, por exemplo, havia subido mais de 66% no mês anterior.

A carne (coxão mole), que tem grande impacto no valor final da cesta, voltou a registrar aumento em novembro, de 3,3%. Outros produtos que tiveram aumento foram café (13,1%), açúcar (5,1%), farinha (5%), óleo (4,4%), margarina (3,9%) e feijão (1,9%). Os preços do pão, leite e arroz foram considerados estáveis.

Tendência de aumento vem desde 2020

Desde o ano passado o preço da cesta básica em Londrina vem numa tendência de aumento. Em dezembro de 2020 o valor ultrapassou, pela primeira vez, os R$ 500, registrando nova alta em janeiro de 2021. Nos meses seguintes houve queda, algumas oscilações e nova escalada a partir de julho. Confira abaixo.

Rambalducci explica que a proximidade das festas de fim de ano costuma impactar nos preços de determinados produtos, mas não especificamente nesses que compõem a cesta básica. “Carnes nobres, tanto vermelha quanto branca, alguns tipos de frutas, e neste ano, em função do câmbio, teremos uma alta bastante expressiva nos importados (vinhos, azeite, alguns tipos de castanha, bacalhau)”, exemplifica.

Um comentário

Deixe uma resposta