Casal denuncia agressão de seguranças em bar de Londrina

Publicado por

Jovens contam que foram acusados de fazer uso drogas e retirados com violência do estabelecimento

Cecília França

Foto em destaque: Casal mostra escoriações após agressões/Arquivo pessoal

Um casal de estudantes foi agredido, com tapas, empurrões e verbalmente, por seguranças em um bar de Londrina, na noite desta quinta-feira (16). As agressões deixaram marcas no corpo do casal, que registrou Boletim de Ocorrência na tarde de hoje (17). Segundo a jovem, de 21 anos, que prefere não ter o nome revelado, tudo começou quando ela foi ao banheiro.

“Estava um cheiro muito forte de maconha no banheiro e eu entrei. Uma mulher começou a abrir a porta do banheiro, que não estava trancando, e falar que eu estava fumando lá dentro, que eu tinha que sair. Eu saí do banheiro e estava um homem, que eu acho que era o dono, na porta e os seguranças. A gente foi andando, e não estava fazendo absolutamente nada. O dono veio, me cutucou, falou que a gente estava causando muito tumulto lá dentro, que a gente ia ser expulso do local, sendo que a gente não estava fazendo nada”.

Depois disso ela conta que os dois decidiram ir embora. No caminho até o caixa, foram abordados por uma mulher que teria reafirmado que eles estariam “causando muito tumulto”. “Nessa hora eu fiquei muito brava e meio que discuti com ela, falei que não estava causando tumulto nenhum, que estava indo embora. Nessa hora meu namorado saiu e eu fui atrás dele para pegar a pulseira, porque a gente estava passando as coisas tanto na minha pulseira quanto na dele”.

O namorado estava do lado de fora do estabelecimento e entrou novamente para falar com ela. “Nessa hora o segurança ficou muito bravo, ele me imobilizou contra a parede e começou a bater no meu namorado. Nessa hora falaram para eu me retirar também, derrubaram o óculos dele, o celular, acho que deram um tapa na cara dele. Aí apareceu uma mulher dizendo que eu estava cheirando no banheiro, que teve que me expulsar, começou a ofender muito a gente. Eu fiquei brava, disse que ela podia chamar a polícia para inspecionar minha bolsa”.

O jovem, estudante de direito de 30 anos, diz que dois seguranças participaram das agressões. “Ligamos para a polícia, mas nem foram lá”, diz ele. O casal registrou B.O. nesta sexta-feira e tem exame de corpo delito agendado no Instituto Médico Legal (IML).

“Só quero que eles sejam responsabilizados pelo que aconteceu”, afirma.

Procurado, o estabelecimento afirmou que não irá se pronunciar sobre o caso no momento.

Deixe uma resposta