Franco, feito Marielle

Publicado por

Oferto Rosas, como a de Luxemburgo
Às Marias, Marys, Maras, Marlis
Érikas, Dilmas, Erundinas, Elzas
Dandaras, Melissas, Márcias, Mônicas
Francieles, Marthas, Thaynaras, Marianas
Isas,  Carlas, Sônias, Julianas
Santinas, Lucrécias, Virginias, Luzias
Linaês, Christianes, Juaaras, Rafas
Renatas, Suelis, Betes, Noras
Meires, Albas, Helenas, Joses
Anas, Isidoras, Judiths, Patrícias
Silvanas, Danis, Danys, Raqueis, Lauras
Dudas, Glórias, Conceições, Valérias
Cláudias, Minas, Polys, Vânias, Omins
Lias, Clementinas, Beneditas, Izolinas
Cássias, Eugênias, Tânias, Déboras
Pitis, Jaques, Gutas, Kiyomis, Nilzas
Terezinhas, Sebastianas, Vilmas, Claras
Ivones, Clementinas, Lecis,  Lucianas
Gabrielas, Fernandas, Rosanas, Reginas
Flávias, Cecílias, Amandas, Adrianas
Sandras, Aparecidas, Néias, Meggs
Ticianas, Helenices, Graças, Bethânias
Ruthes, Paulas, Ednas, Bias…
Tantas e todas
Mulheres de luta!
Atravessam-me!
Avante!

*Régis Moreira, Comunicólogo Social e Gerontólogo, doutor pela ECA (USP) em Ciências da Comunicação, docente do Depto de Comunicação da Universidade Estadual de Londrina (UEL), onde atua como pesquisador na área de comunicação, envelhecimento e gênero. Pesquisador do Observatório Nacional de Políticas Públicas e Educação em Saúde.

Deixe uma resposta