No Limite da Linha

Publicado por

Jovem estudante da UEL lança livro sobre as mazelas vividas pelas populações mais vulneráveis do País

Mais de 222 mil pessoas vivem em situação de rua no Brasil; 180 mulheres são estupradas por dia. Em 2020, 175 travestis e mulheres trans foram assassinadas no Brasil, a nação mais transfóbica do mundo. Desde a chegada dos europeus, 3 milhões de indígenas foram mortos no País.

Essas são algumas das estatísticas que levaram o jovem João Guilherme Aldegueri Marques, de apenas 20 anos, a escrever o livro No Limite da Linha – seres limitados em um mundo sem limites – editado pela Viseu.

A obra trata das mazelas vividas pela parte mais vulnerável da população brasileira.

Estudante do curso de ciências sociais da UEL, João Guilherme fez sua noite de autógrafo na última sexta-feira, 22, no Museu Histórico.

O evento contou com a presença de integrantes da Aldeia Água Branca, com os quais o autor mantém dois projetos (de pesquisa e extensão) pela universidade. Também participaram representantes do Movimento Autônomo Popular (MAP), do Coletivo de Luta e Justiça por Gabriel Sartori e Matheus Evangelista, do Levante Popular da Juventude e de movimentos de pessoas trans. Ainda houve apresentação do grupo Batalha da Praça e do DJ Damião Mili Anos.

E Rede Lume, que foi prestigiar o jovem, ganhou um autógrafo especial.

Parabéns João Guilherme.

Quem quiser adquirir a obra pode tratar diretamente com o próprio autor, pelo WhatsApp 43 984042626 ou pelo Instagram @jgmarques_ .

Ou então nos sites da editora, na Amazon, Americanas, Submarino e Livrarias Curitiba.

Deixe uma resposta