Casos de covid crescem 370% e prefeitura volta a recomendar máscara

Publicado por

A cada 100 londrinenses, 36 não tomaram a terceira dose da vacina contra covid; a cada 100 idosos, 66 não receberam a quarta dose

Nelson Bortolin

A Prefeitura de Londrina decidiu baixar um decreto recomendando que as pessoas voltem a utilizar máscara de proteção em ambientes fechados na cidade. Em live feita na noite desta quarta-feira (25), o prefeito Marcelo Belinati não descartou que a proteção possa voltar a ser obrigatória nos próximos dias, caso os especialistas deem essa orientação.

Em um mês, de 25 de abril a 25 de maio, o número de casos ativos de covid-19 em Londrina aumentou 370% – de 208 para 979. Há um mês, havia 12 pessoas internadas na cidade e hoje são 36. O principal motivo desse aumento, segundo a Prefeitura, é a redução na procura pelas vacinas.

Em abril, Londrina chegou a aplicar 11 mil doses em uma única semana. Na última semana, foram apenas 4 mil doses. “A cada 100 pessoas, 36 não tomaram a dose de reforço. A cada 100 idosos, 66 não tomaram a quarta dose”, afirmou o secretário de Saúde, Felippe Machado.

Pessoas com até 18 anos devem tomar duas doses da vacina. Quem tem acima de 18 e até 60 anos tem recomendação de tomar três doses, e os idosos devem tomar quatro. O prefeito disse que a tendência é que o Ministério da Saúde libere a quarta dose para pessoas com menos de 60 anos também.

“Conforme vai passando o tempo da vacina, a imunidade vai diminuindo”, disse Belinati. Além da queda do ritmo de vacinação, contribuem para o aumento de casos a chegada do inverno, que faz as pessoas se aglomerarem mais em locais fechados, e também o fato de a máscara ter se tornado opcional.

“Vacina não protege 100% de pegar a covid. A cada 10 pessoas, cinco ficam 100% protegidas. As outras cinco podem pegar, mas tem um quadro mais fraco”, afirmou o prefeito, que é médico. O secretário disse que hoje há nove unidades básicas de saúde aplicando vacina contra a covid-19 e que a partir da próxima semana serão 12.

Apoie o jornalismo independente da Rede Lume!

Deixe uma resposta