Rogai!

Peço licença ao “Poetinha Maior”, peço licença para uma paráfrase. Vinícius escreveu “Oração a Nossa Senhora de Paris” e “Dia da Criação”. Quero escrever a ti, Nossa Senhora Aparecida do Brasil em oração, exortar meu desejo por dias melhores. O poeta há de me perdoar por tal pretensão

Eu vos declaro

Quero te fazer uma declaração de amor pública para que todos saibam, abertamente, o quanto eu te amo, o quanto eu te quero diariamente, não dessas piegas, cheias de lugares-comuns, frases feitas ou absolutamente sem sentido do tipo “saudades do que não vivemos”.

Lizzie

Era uma garota, que como eu, amava os Beatles e os Rolling Stones. Amava tanto que não perdeu tempo e foi cantar com os rapazes de Liverpool. Gravou com os meninos de Abbey Road, “Across the Universe”. “…Jai guru deva. om./Nothing’s gonna change my world…”. (Glória ao maestro do Universo/Nada vai mudar meu mundo).

Gentileza gera gentileza

O Profeta  Gentileza e sua delicadeza em flores astrais, físicas e espirituais, distribuídas e semeadas, ao longo de anos, pela Cidade Maravilhosa e terras de Araribóia, foi telúrico, metafórico e visceral. Mostrou ao Rio de Janeiro que se quisermos “Celacanto não provoca maremoto”, não provoca sismos, não provoca guerras. Muito pelo contrário, a gentileza é agente provocadora de paz e gratidão… era José Agradecido.

Apoie Rede Lume